18 de abril de 2016

Livro da Semana: Um olhar de amor (Bella Andre)


Hey!
Como o livro tem que ser o da semana, resolvi reler alguns. Assim consigo resenhar melhor, já que tem alguns que li há muito tempo, e esse da Bella Andre é um deles.



         "A noite não poderia ter sido pior para Chloe Peterson. O machucado em seu rosto comprova isso. E quando seu carro sai da pista e acaba em uma vala, ela se convence de que não pode ser verdade que aquele homem bonito parou para ajudá-la. Será isso mesmo?
        Chase Sullivan, fotógrafo de sucesso viaja pelo mundo, tem várias mulheres a seu dispor. Quando está em São Francisco, um de seus sete irmãos sempre fica no seu pé. Chase acredita que sua vida é perfeita do jeito que está; até a noite em que encontra Chloe e seu carro destruído em uma estrada de Napa Valley. Chase nunca conhecera alguém tão amável, mas logo percebe que Chloe tem problemas muito maiores que um carro destruído. No entanto, apesar de não se dar conta de que sua vida mudaria para sempre, Chase não está nem um pouco relutante diante disso. Ele está decidido a lutar pelo coração de Chloe, mas ela jurou a si mesma nunca cometer o erro de confiar em um homem novamente..."


      Como assim ela entrou no carro de um desconhecido? É a sua impressão nas 10 primeiras páginas. Mesmo sem entender, continuei lendo e a história fica bem melhor depois.
      Esse "mocinho" tem todas aquelas qualidades que mulheres frágeis procuram, e nesse caso o que Chloe necessitava depois de um relacionamento desastroso. Quem nunca desejou fugir quando o mundo parece ter virado de cabeça para baixo? É isso que Chase representa, uma fuga linda e deliciosa, e quando o passado volta para assombrar Chloe, ele também se mostra uma pessoa forte. 
        O começo do livro é bem típico daqueles romances água com açúcar, mas no desenvolver não tem como não achar graça desse casal.



Beijos. 

21 de março de 2016

Livro da Semana: Entre o agora e o nunca (J. A. Redmerski)


1ª edição, é escrita com a versão Camryn.
2ª edição, é escrita com a versão Andrew.

     Meu computador está cheio de livros que baixei e que agora estou lendo que nem uma louca, juntando uma história na outra que que nem sei mais qual personagem é de qual livro. Não consigo ser uma leitora saudável, que lê só um pouquinho antes de dormir, tenho que ler logo o livro todo e ir dormir lá pelas 3h e acordar às 7h da matina, e ficar o resto do dia que nem um zumbi no trabalho, deixando esse pequeno detalhe de lado.
     Mas eu ganhei esse, então vim falar da minha nova paixão. Entre o Agora e o Nunca é aquela história que você se coloca no papel da “mocinha”, não só porque o “mocinho” é um gato, mas se identifica com as coisas que ela e que a torna bem real nos dias de hoje. No livro tem a amiga que prefere acreditar no namorado "boy magia", citação de um ser mitológico que vai te fazer ir no Google pesquisar, a mãe com problemas de relacionamento, músicas que vão aparecer na sua playlist em breve (bem eu) e um passado amoroso desastroso, porque todo adolescente já viveu isso.

      Após brigar com a amiga e a mãe, Camryn decide entrar em um ônibus, viajar pelo país e tentar achar um rumo pra sua vida, só que ao reclamar do barulho causado pelo passageiro do banco de trás, o irritante Andrew Parrish, a viagem passa a ter um “amigo”. Que por sua vez está fazendo uma viagem torturante tentando adiar o encontro com seu pai, que está com doente. Quando a viagem chega no destino de Andrew, eles descobrem que ainda não estão prontos para se separar, então decidem fazer a viagem de volta pelo caminho mais longo, com nada mais que um violão e alguns 'trocados'. Depois de algumas semanas, os dois finalmente chegam em casa e pronto, acabou a descontração do livro e você começa a ler com os olhos cheios de lágrimas, no meu caso foram meus olhos que começaram a suar. Nas 3 últimas páginas você volta a rir que nem uma boba, porque  Orfeu vai ficar um pouco esticado.


OBS : 368 páginas lidas em 11 horas.


Beijos.

15 de janeiro de 2016

The 100 "The Hundred".


     A série estreou nos Estados Unidos em 19 de março de 2014, sendo estreada oficialmente no Brasil só em 16 de abril de 2015 no canal MTV Brasil. Sendo baseada em um livro homônimo, o primeiro de uma série de Kass Morgan, e desenvolvida por Jason Rothenberg.

   Acabei de assistir a 1ª temporada, muito boa!!!, ansiosíssima para assistir a 2ª imediatamente, mas no Netflix não tem. A história se passa alguns anos após uma guerra devastadora dizimar quase toda a vida na Terra. Os sobreviventes são moradores da "Arca", estação espacial em órbita da Terra, que é liderada pelo Chanceler em um regime de suprimento escasso. Depois que alguns problemas na Arca são detectados, a "cúpula" decide enviar 100 prisioneiros juvenis para a superfície, na tentativa de verificar se a Terra pode ser habitada novamente. A série apresenta aventura, um triângulo amoroso (que eu acho na verdade que é um quadrado amoroso) e algumas cenas de sangue. 

Episódio 1: Piloto 

Beijos!


Livro da Semana: O Rei Demônio (Cinda Williams Chima)

"Os tempos são difíceis na cidade de Fellsmarch, nas montanhas. O jovem Han Alister é capaz de quase qualquer coisa para garantir o sustento da mãe e da irmã, Mari. Ironicamente, a única coisa valiosa que ele possui não pode ser vendida: largos braceletes de prata, marcados com runas, adornam seus pulsos desde que nasceu. São claramente enfeitiçados -  cresceram conforme ele crescia, e o rapaz nunca conseguiu tirá-los. Certo dia, depois de muita discussão, Han toma um amuleto de Micah Bayar, filho do Grão Mago, para evitar que o rapaz o usasse contra ele. Han logo descobre que o amuleto tem uma história maldita- ele pertenceu ao Rei Demônio, o mago que quase destruiu o mundo mil anos antes. Com  um artefato mágico tão poderoso em jogo, Han sabe que os Bayar farão de tudo para recuperá-lo.
         Enquanto isso, Raisa ana’Mariana, princesa-herdeira do reino de Fells, enfrenta suas próprias batalhas. Ela acaba de retornar à corte depois de três anos de relativa liberdade com a família do pai no Campo Demonai. Raisa poderá se casar ao completar 16 anos, mas ela não está muito interessada em trocar sua liberdade por aulas de etiqueta e bailes esnobes. Almeja ser mais que um enfeite, aspira ser com Hanalea, a lendária rainha guerreira que matou o Rei Demônio e salvou o mundo. Mas parece que sua mãe tem outros planos que incluem um pretendente que renega tudo que o reino representa. Os Sete Reinos tremerão quando as vidas de Han e Raisa colidirem nesta série emocionante da autora Cinda Williams Chima."


   Sabe aquele livro que se lê com cuidado, saboreando e prestando atenção à cada palavra lida? Esse é assim, palavras ditas como um pensamento de um personagem podem levar a resolução de uma charada lá na frente. É um livro de ficção para quem gosta de ler sobre lendas, terras distantes e com nomes exóticos, onde mostra que nem sempre o que se sabe desde criança é de fato a verdade, todas as histórias de fato tem dois lados. A lenda de Hanalea e o Rei Demônio vai mostrar que as rainhas não se casam com nobres, que histórias e fugas de amor existiam décadas atrás, que guerreiros tem sim o seu valores, que magos são submissos a sua Rainha e que a pessoa conhecida de forma inesperada pode ser muito importante.
  Pois é, o livro é ótimo do começo ao fim e já estou ansiosa para ler o segundo, "A Rainha Exilada".

Beijos.


Lido em: 2 dias
 Páginas: 384
Classificação: ♥♥♥


11 de setembro de 2015

Gladiadoras, elas vieram com tudo!

Hey!
     Quem segue os blogs fashions e tendências por aí já viu que as Gladiadoras, aquelas com as tirinhas que amarram na perna, vieram com tudo no São Paulo Fashion Week e irão bombar noverão 2015. Os modelos são bem variados, com salto alto, sem salto, com amarração, com zíper, "cano" alto ou "cano" baixo, e estão conquistando vários corações por aí, inclusive o meu (tive que adquirir uma também).
Então trouxe alguns looks das Blogueiras para vocês se inspirarem, e correrem para comprar as suas também, aproveitem que as lojas estão recheadas.

                 Taci                                          Tassia                                              Evelyn                 


Elas combinam com tudo com short, com saia, vestido longo e vestido curto, com mullheres baixinhas e altas também. Nós "baixinhas", temos que ter cuidado com as cores e modelos, optem sempre por cores mais nudes e de "cano" baixo, pois dependendo do modelo podem achatar a silhueta e deixar a gente mais baixinha, então nada de crise de altura, é só seguir as dicas e aproveitar.


   Jéssica                                   Jéssica                             Nina                                    Tássia    


Beijos *__*